O que é cirurgia ortognática? Como é o pós-operatório?

O que é cirurgia Ortognática?

A cirurgia ortognática é resumida como um procedimento para correção da mandíbula, ou seja, as chamadas anomalias prognatismo mandibular. Nesse caso, estamos falando de um crescimento irregular dos ossos no queixo, mandíbula, maxilar, nariz e malar.

Assim, essa anomalia causa problema sérios de saúde como apneia do sono e dificuldades para respirar. Além disso, é uma grande causa de problemas de autoestima, pela sua influência na estética do rosto dos pacientes.

A cirurgia só é a primeira indicação quando a anomalia só é detectada na fase adulta, para correção direta dos ossos. Já que, nessa fase, toda a arcária dentária já se desenvolveu.

cirurgia ortognatica

Por outro lado, se for detectado ainda criança, é possível ser corrigido com aparelhos ortodônticos. Assim, os aparelhos conseguem fazer com que os ossos da face cresçam mais lentamente e, consequentemente, evitem a anomalia por completo.

Entretanto, mesmo na infância pode ser necessária a cirurgia ortognática, por apresentar um grau de anomalia já muito superior ao normal para a idade. Normalmente, a cirurgia ortognática é indicada para evitar transtornos sociais para a criança.

Em geral, podemos entender que a cirurgia ortognática atua nos dois principais eixos: saúde e bem-estar do paciente. Por um lado, corrige uma anomalia que gera diversos problemas sérios de saúde, por outro, ajuda o convívio em sociedade.

Entendendo a gravidade da cirurgia, fica ainda mais evidente a necessidade de buscar orientação médica assim que se percebe. Principalmente para que seja procurado e entendido qual seria o melhor tratamento para o momento.

Procedimento da cirurgia ortognática

O que é cirurgia ortognática? Como é o pós-operatório? 1

Ao contrário do que algumas pessoas acreditam, a cirurgia ortognática não pode ocorrer na mesma hora em que se percebe a anomalia. Na verdade, ainda demora um tempo considerável até o paciente está considerado apto para tal.

O primeiro passo é que o paciente use por pelo menos 2 anos os aparelhos ortodônticos, de forma que ajude a estrutura óssea a se adequar. Nesse caso, o objetivo não é o alinhamento total, mas uma melhoria para que a cirurgia ocorra mais naturalmente.

Feito isso, é realizada uma primeira simulação do que seria o procedimento, para tentar entender como seria o resultado final. Assim, o paciente consegue saber as melhorias estruturais e estéticas.

Na cirurgia em si, o profissional responsável realiza a recolocação da mandíbula, de dentro da boca. Para isso, corta-se o osso e o mesmo é colocado em outra parte, usando hastes e estruturas feitas em titânio.

Apesar de ser uma cirurgia focada na reestruturação óssea, é importante destacar que também pode ser feita para harmonização facial. Nesse caso, existe uma diferença básica de disponibilização.

Por exemplo, a cirurgia ortognática feita para melhoria da saúde, é ofertada gratuitamente pelo SUS, por entender ser algo grave. Por outro lado, se o paciente busca apenas a questão estética, o SUS não oferece, sendo necessário que procure uma clínica particular.

O que é cirurgia ortognática? Como é o pós-operatório? 2

Outro ponto de atenção está no passo a passo da cirurgia ortognática, no pré e pós-operatório, já que, em geral, apesar de ter um caminho base, ele não é uma regra. Ou seja, depende diretamente do caso de cada paciente, do teor da anomalia e do qual sério o problema já esteja.

Pensando nisso, o ideal é sempre buscar ajuda profissional principalmente para o desenrolar do planejamento e cuidados diretos da cirurgia. Com isso, o procedimento ocorre com mais cuidado e menos riscos.

Riscos e cuidados

Normalmente, os riscos da cirurgia ortognática são mínimos e extremamente raros de acontecer. Mesmo assim, é importante conhecê-los e estar atento as possibilidades.

Em geral, os principais riscos são a perda de sensibilidade no rosto ou sangramento na boca ou no nariz. Ou seja, riscos ligados diretamente ao local onde a cirurgia foi realizada.

Por outro lado, assim como toda intervenção cirúrgica seja ela simples ou complexa, sempre existe o risco de infecção ou inflamação no local. Por conta disso, é sempre recomendado que seja realizado em uma clínica especializada.

Por se tratar de um procedimento no rosto, muitas pessoas possuem ainda mais cuidado, exatamente por ser algo extremamente visível. Dessa forma, opte sempre por profissionais capacitados e que tenham algum tipo de retorno de pacientes anteriores.

É importante ressaltar que o procedimento cirúrgico é indicado para alguns casos, como a fase adulta, mas deve ser estudado anteriormente pelo profissional responsável, como dito anteriormente aqui nesse mesmo artigo.

Pós-operatório da cirurgia ortognática e recuperação

O que é cirurgia ortognática? Como é o pós-operatório? 3

Logo após a cirurgia, uma das possibilidades é fazer fisioterapia, até dois dias depois da cirurgia. Nesse caso, a fisioterapia seria indicada apenas para reduzir o inchaço, ou para amenizar a dor.

Nesse sentido, após os primeiros 15 dias de pós-operatório, a fisioterapia continua para movimentação do rosto, como forma de deixar mais natural como é antes do procedimento. Com isso, ajuda na mastigação do paciente e fortalece a articulação da mandíbula.

Além da fisioterapia existe a drenagem linfática, que é realizada normalmente por pessoas que querem diminuir o teor de inchaço natural que fica após a cirurgia. Ou seja, não é algo obrigatório, mas pode ser feito para ter esse resultado mais esperado.

Quanto a recuperação total, é esperada em mais ou menos de 6 meses a um ano, com início por medicamentos como o Paracetamol. Nesse momento, o foco é diminuir as dores e facilitar a adaptação.

Por outro lado, outros cuidados extremamente importantes são:

  • Não fazer esforço para não forçar o local;
  • Evitar exposição ao sol o máximo possível;
  • Repouso por pelo menos 15 dias, inclusive do trabalho;
  • Compressas frias por 10 minutos enquanto o inchaço persistir;
  • Alimentação por líquidos ou pastas por pelo menos 90 dias, e sempre com acompanhamento médico.

Outra recomendação para alívio da dor está no chá com folhas de louro e gengibre, que servem ainda para acalmar o paciente com as dores sentidas. Além disso, existem alguns óleos de massagem recomendados para passar no rosto, também como forma de alívio.

Ou seja, em geral, a grande parte do tratamento pós-cirurgia está focado no alívio das dores e do inchaço que fica no rosto após o procedimento. Nesse sentido, tudo deve ser feito sempre com um bom acompanhamento médico.

Publicado por Canal Minas Saude

O Canal Minas Saúde Web Blog e Educação a Distância é uma rede estratégica multimídia para o desenvolvimento do programa de educação permanente a distância da Saúde de Minas Gerais em parceria com a Fundação Biricutico. Além de cursos de capacitação voltado para os gestores e profissionais da saúde, o objetivo é fortalecer o Sistema Saudável por meio de ações de promoção da saúde. Uma das questões essenciais para a saúde pública é capacitar pessoas, em especial os trabalhadores da saúde. Com a rede Canal Minas Saúde é possível democratizar conhecimento e criar protocolos, possibilitando que a mesma informação chegue aos profissionais espalhados pelo estado, de modo que os cerca de 19 milhões de mineiros tenham saúde de qualidade. O Canal Minas Saúde possui um portal na internet com mais de 2 milhões de acessos que reúne todo o material audiovisual produzido, além de amplo conteúdo informativo que se expande também para as redes sociais. Atualmente, como TV corporativa, o Canal possui mais de 11 mil pontos de recepção do sinal, via satélite, alcançando, por exemplo, as Unidades Boas de Saúde, secretarias municipais de Saúde, unidades hospitalares e unidades Farmácia de Minas.

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: