Transtorno de Humor: O que é, quais os sintomas e tratamentos

O transtorno de humor é um conjunto de síndromes também chamadas de “distúrbios afetivos” em que o paciente experimenta uma alteração grave do humor.

Para poder falar sobre transtorno de humor é necessário que a alteração seja duradoura, que interfira nas funções sociais e laborais normais da pessoa. O tratamento de transtorno de humor, como depressão ou transtorno bipolar, geralmente envolve tratamentos farmacológicos e não medicamentosos.

Em alguns casos, a hospitalização é necessária. Neste conteúdo, trouxemos informações interessantes sobre transtorno do humor. Leia conosco até o final e saiba mais sobre o assunto, vamos lá!

O que é transtorno de humor?

Os transtornos de humor são um conjunto de patologias bastante diferentes, cada uma caracterizada por alguns sintomas específicos. Isto é, no entanto, que caracteriza a todos eles é a alteração patológica do humor que cria acentuado sofrimento psicológico, bem como problemas no funcionamento social e relacional. As mudanças de humor são, principalmente:

  • Depressão caracterizada por tristeza, diminuição da vitalidade e ideias negativas.
  • Mania caracterizada por euforia excessiva, aumento da velocidade do pensamento até levar a sintomas psicóticos como delírios;
  • Humor misto caracterizado pela presença de sintomas depressivos e sintomas maníacos concomitantemente também chamados de “humor disfórico”.
transtorno de humor

Algumas pessoas só desenvolvem a tendência de apresentar um humor deprimido alternando com momentos de relativo bem-estar (humor em equilíbrio) e por isso falamos de depressões unipolares.

Outros desenvolvem um transtorno em que momentos de depressão se alternam com momentos de mania (ou hipomania). Nestes casos falamos de transtornos bipolares ou depressões bipolares.

Epidemiologia do transtorno de humor

A frequência com que os transtornos de humor ocorrem na população geral é muito alta em comparação com outras condições ou transtornos psiquiátricos. O transtorno depressivo maior é o transtorno de humor mais conhecido e mais comum.

Segundo muitos estudos, é o transtorno com maior tendência de crescimento, principalmente na cultura ocidental. No mundo ocidental a probabilidade de desenvolver um transtorno depressivo ao longo da vida é de cerca de 17%.

Em todo o mundo, a incidência de transtorno de humor perde apenas para os transtornos de ansiedade e, portanto, afeta grande parte da população mundial. Portanto, é relativamente comum desenvolver um transtorno de humor no decorrer da vida.

Também é provável que algumas mudanças na sociedade ocidental possam favorecer uma maior disseminação desses distúrbios.

Principais tipos e sintomas de transtorno de humor

Transtorno de Humor: O que é, quais os sintomas e tratamentos 1

No que diz respeito aos transtornos depressivos, observa-se uma clara prevalência do transtorno em mulheres (cerca do dobro dos homens). Embora alguns estudos observem como essa tendência desaparece à medida que envelhecemos.

Na idade geriátrica, portanto, para pessoas com mais de 65 anos, a depressão senil parece afetar tanto homens quanto mulheres. Quanto ao transtorno bipolar, não há diferença entre o sexo masculino e feminino e a probabilidade de desenvolver o bipolarismo ao longo da vida é de cerca de 1%. Conheça alguns dos principais tipos de transtornos de humor:

Transtornos depressivos

Mais do que depressão, devemos falar de “depressões”, pois no DSM-5 (Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 5.ª edição) encontramos várias síndromes dentro do capítulo sobre transtornos depressivos.

Quando se trata de um transtorno depressivo é importante enfatizar que nem todas as alterações de humor devem ser consideradas patológicas.

Todo mundo passa a experimentar, em alguns momentos de sua vida, sentimentos como tristeza, desânimo, pessimismo. Ficar triste é normal e faz parte da vida. Mas em uma pessoa saudável, essas sensações são de curta duração.

Falamos de depressão quando o transtorno de humor é generalizado e afeta significativamente o funcionamento social, laboral e relacional do sujeito. Reconhecer um transtorno depressivo em estágio inicial é importante porque quanto mais rápido o diagnóstico, melhor o prognóstico. Muitas vezes, no entanto, as pessoas vivem com um transtorno depressivo por anos.

Transtorno depressivo persistente

O transtorno depressivo persistente, anteriormente chamado de “distimia” (ainda conhecido pela nomenclatura em questão) ou “transtorno distímico” é um transtorno caracterizado por um humor deprimido crônico, que ocorre quase todos os dias, por pelo menos dois anos.

Pode haver períodos em que o humor é “normal”, mas tende a durar apenas alguns dias ou algumas semanas. Normalmente, esse tipo de transtorno é difícil de detectar, pois os principais sintomas não são tão incapacitantes quanto o transtorno depressivo maior. Os sintomas do transtorno depressivo persistente são:

  • Apetite pobre ou excessivo;
  • Insônia ou hipersonia;
  • Baixa energia e sensação constante de fadiga;
  • Baixa autoestima;
  • Diminuição da concentração e dificuldade em tomar decisões;
  • Sensação de estar “sem esperança”.

De acordo com o DSM-5 (Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 5.ª edição), para poder diagnosticar um transtorno depressivo persistente, é necessária a presença de pelo menos dois sintomas listados acima por um período de pelo menos dois anos.

Transtornos bipolares

Transtorno de Humor: O que é, quais os sintomas e tratamentos 2

Entre os transtornos de humor, além dos transtornos depressivos, encontramos os transtornos bipolares. Ao contrário dos transtornos depressivos, que se caracterizam por apenas uma polaridade, (isto é, o transtorno do humor ocorre apenas com a variante depressiva) no transtorno de humor bipolar observamos a presença de episódios maníacos ou hipomaníacos alternados com episódios depressivos.

Na mania ou hipomania, o humor é definido como “expandido”, elevado, eufórico. Um paciente que apresenta um episódio maníaco pode apresentar pensamento acelerado, necessidade reduzida de sono, ativação psicomotora, levando a gastos excessivos e comportamento desinibido. Os transtornos bipolares são divididos da seguinte forma:

  • Transtorno Bipolar I: caracterizado pela alternância de episódios maníacos, hipomaníacos e depressivos;
  • Transtorno Bipolar II: caracterizado pela alternância de episódios hipomaníacos e depressivos;
  • Ciclotimia: caracterizada pela alternância de episódios hipomaníacos leves e episódios depressivos leves;
  • Transtorno Bipolar Induzido por Substância: quando o humor alterado é atribuível apenas a drogas ou substâncias ingeridas pelo paciente.

Como podemos ver, há uma variância na bipolaridade, sendo necessário o diagnóstico de um profissional para garantir, assim, o tratamento correto para cada tipo de situação.

Tratamento de transtorno de humor

medicos

Embora os transtornos de humor sejam distúrbios particularmente incapacitantes e criem sofrimento severo para as pessoas afetadas, vários tratamentos eficazes foram desenvolvidos ao longo dos anos.

Especificamente, as classes de medicamentos utilizadas no tratamento do transtorno de humor são os antidepressivos, os neurolépticos e os estabilizadores. Os constantes desenvolvimentos na terapia medicamentosa levaram ao desenvolvimento de moléculas cada vez mais eficazes no tratamento de vários transtornos de humor.

Além disso, os efeitos colaterais dos medicamentos têm sido cada vez mais reduzidos, aumentando assim a disponibilidade dos pacientes para o tratamento medicamentoso.

Em geral, as depressões unipolares tendem a ser tratadas por meio de terapia medicamentosa e psicoterapia, sendo essa uma combinação de verdadeiro sucesso. Ambas as formas de tratamento demonstraram ser eficazes no tratamento da depressão.

No tratamento do transtorno bipolar, são utilizados antidepressivos, neurolépticos e estabilizadores de humor. A terapia modula de acordo com a alternância das fases bipolares, introduzindo antidepressivos e antipsicóticos dependendo do caso que se somam à ação do estabilizador de humor.

É importante ressaltar que, para estabelecer uma terapia medicamentosa correta, é necessário contar com um médico psiquiátrico em uma clínica de recuperação, como já mencionamos sobre a importância do diagnóstico correto anteriormente.

O número de moléculas e os diferentes mecanismos de ação dos medicamentos, de fato, exigem que um especialista estabeleça uma terapia específica para cada paciente. Acima de tudo, também é necessário o auxílio de família e amigos, além de, quem sabe, um grupo de apoio, onde o paciente possa compartilhar seus sentimentos. Até a próxima!

Publicado por Canal Minas Saude

O Canal Minas Saúde Web Blog e Educação a Distância é uma rede estratégica multimídia para o desenvolvimento do programa de educação permanente a distância da Saúde de Minas Gerais em parceria com a Fundação Biricutico. Além de cursos de capacitação voltado para os gestores e profissionais da saúde, o objetivo é fortalecer o Sistema Saudável por meio de ações de promoção da saúde. Uma das questões essenciais para a saúde pública é capacitar pessoas, em especial os trabalhadores da saúde. Com a rede Canal Minas Saúde é possível democratizar conhecimento e criar protocolos, possibilitando que a mesma informação chegue aos profissionais espalhados pelo estado, de modo que os cerca de 19 milhões de mineiros tenham saúde de qualidade. O Canal Minas Saúde possui um portal na internet com mais de 2 milhões de acessos que reúne todo o material audiovisual produzido, além de amplo conteúdo informativo que se expande também para as redes sociais. Atualmente, como TV corporativa, o Canal possui mais de 11 mil pontos de recepção do sinal, via satélite, alcançando, por exemplo, as Unidades Boas de Saúde, secretarias municipais de Saúde, unidades hospitalares e unidades Farmácia de Minas.

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: