O que é o peeling de diamante?

Conhecido como microdermoabrasão, o peeling de diamante nada mais é do que um processo estético, com objetivo de esfoliar a pele de maneira profunda. Para isso, o processo consiste em acabar com as células mortas da pele.

O peeling de diamante serve ainda para retirar manchas na pele ou até mesmo marcas de expressão da idade. Já que, de maneira geral, estamos falando de um procedimento que usa colágeno em seu processamento.

Quando se lê sobre o peeling de diamante, muitas pessoas acreditam se tratar de um procedimento apenas facial. Entretanto, esse é um procedimento que pode ser feito em qualquer lugar do corpo.

o que é peeling de diamante

Outras regiões onde é comum a ocorrência de peeling é o pescoço, mãos e o colo.

Para isso, é necessário analisar caso a caso e entender se o paciente pode realizar o processo. Afinal, é possível que apareçam algumas alergias quando feito em outra parte do corpo. Mesmo assim, o peeling não é uma técnica invasiva e muito menos dolorosa, possuindo uma recuperação rápida e sem grandes preocupações.

Assim como a maioria dos procedimentos estéticos, o peeling de diamante pode ser feito em diversas seções. Nesse caso, seria a cada 30 dias.

O processo é feito usando um aparelho específico para isso, responsável pela esfoliação.

Peeling de diamante: para que serve?

Elencando de maneira objetiva os benefícios e para que serva o peeling de diamante, podemos citar:

  • Diminuição de rugas;
  • Diminuição de marcas de expressão;
  • Tratamento de cicatriz para acne;
  • Ameniza estrias;
  • Remove manchas superficiais;
  • Abaixar oleosidade de pele;

Pensando nisso, é fato que o peeling de diamante é usado principalmente para melhorar os aspectos de idade na pele. Assim, é frequentemente usado para diminuir rugas ou oleosidades naturais.

Por conta desse aspecto de continuidade, o peeling de diamante precisa ser estudado pelo dermatologista em conjunto com o paciente. Afinal, estamos falando de um procedimento que leva em consideração todas as características pessoais de cada tipo de pele.

Dessa forma, normalmente a quantidade de sessões pode variar de 2 a 5, a depender dessas condições citadas anteriormente. Além disso, o normal para o tempo de duração é de 15 a 30 minutos.

Já no que diz respeito ao intervalo de dias entre uma sessão e outra, o recomendado é de 15 a 30, respeitando os limites individuais de cada um. Nesse caso, é comum que muitos confundam o peeling de diamante com a limpeza de pele tradicional.

Entretanto, não são a mesma coisa. A limpeza de pele possui um número maior de etapas a serem realizadas, enquanto o peeling vai focar em resolver problemas específicos.

Limpeza de pele com peeling de diamante: Como é feito?

para que serve peeling

No início deste artigo, citamos o equipamento específico para a prática do peeling de diamante. Mas, você sabe como ocorre o processo?

O instrumento é uma espécie de caneta com uma lixa acoplada, onde serão aspiradas todas as impurezas da camada mais superficial. Além disso, essa mesma lixa vai realizar a remoção de células mortas.

Para que tudo ocorra da melhor maneira possível, o ideal é que se evite realizar muitos movimentos ou movimentos rápidos em uma mesma região. Assim, o indicado é que seja no máximo 3 movimentos na mesma região.

Caso o profissional acaba exagerando na dose da aplicação, é possível que apareçam algumas alergias ou incômodos no local. Dessa forma, o ideal é sempre manter os movimentos coordenados e suaves.

Esse tipo de procedimento pode ser realizado por dermatologistas, fisioterapeutas, dermatofuncional ou esteticista. Nesse caso, mesmo sendo algo simples, é importante estar sempre atento para que o processo seja realizado por profissionais.

Afinal, querendo ou não, é um procedimento na pele e que pode causar problemas no futuro.

Quando fazer

Um ponto interessante e de atenção para quem pensa em realizar o peeling de diamante, é saber que o melhor momento para realizar o procedimento é com temperaturas amenas. Ou seja, estações como o inverno.

Além disso, o ideal é evitar realizar em estações quentes e com muita exposição ao sol, pois pode gerar efeitos de alergia e desconforto. Entretanto, não existem outras condições para realização do peeling.

Da mesma forma que é necessário ter cuidado antes de fazer, após o procedimento também são indicados alguns cuidados. Por exemplo, o rosto deve ser lavado com sabonete tipo neutro e usar protetor solar diariamente.

Outra indicação importante é o uso de máscaras que possuam vitamina C para pele. Além disso, as máscaras com vitamina tipo E ou com ácido hialurônico também são indicadas.

Mesmo sendo coisas distintas, o peeling pode ser feito no mesmo procedimento da limpeza de pele. Ou seja, como se fosse um único processo.

Assim, não seria necessário esfoliar de maneira manual como é realizado normalmente. Com isso, acaba sendo mais vantajoso para pessoas que possuem pele oleosa, já que seria necessário um número grande de produtos para que chegasse no mesmo resultado.

Quando não fazer

Por se tratar de um procedimento estético, mesmo sendo minimamente invasivo, o peeling não é indicado para:

  • Pessoas com pele sensível;
  • Pessoas com pele inflamada;
  • Rosácea;
  • Diabetes;
  • Herpes;
  • Peles com acne grau II, III ou IV.

Ou seja, por mais simples que seja, é importante se atentar as contraindicações, para evitar problemas no pós.

Resultados Antes e Depois

Os resultados do tratamento, podem ser observados através das imagens abaixo:

antes e depois peeling de diamante
resultados peeling de diamante

Publicado por Canal Minas Saude

O Canal Minas Saúde Web Blog e Educação a Distância é uma rede estratégica multimídia para o desenvolvimento do programa de educação permanente a distância da Saúde de Minas Gerais em parceria com a Fundação Biricutico. Além de cursos de capacitação voltado para os gestores e profissionais da saúde, o objetivo é fortalecer o Sistema Saudável por meio de ações de promoção da saúde. Uma das questões essenciais para a saúde pública é capacitar pessoas, em especial os trabalhadores da saúde. Com a rede Canal Minas Saúde é possível democratizar conhecimento e criar protocolos, possibilitando que a mesma informação chegue aos profissionais espalhados pelo estado, de modo que os cerca de 19 milhões de mineiros tenham saúde de qualidade. O Canal Minas Saúde possui um portal na internet com mais de 2 milhões de acessos que reúne todo o material audiovisual produzido, além de amplo conteúdo informativo que se expande também para as redes sociais. Atualmente, como TV corporativa, o Canal possui mais de 11 mil pontos de recepção do sinal, via satélite, alcançando, por exemplo, as Unidades Boas de Saúde, secretarias municipais de Saúde, unidades hospitalares e unidades Farmácia de Minas.

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: