Pênis torto ou Doença de Peyronie: quando se preocupar?

O pênis torto é uma condição rara, apesar de muitos homens acharem que a possuem. Em geral, a pequena curvatura é normal, e deve ser levada ao médico apenas em casos extremos, pois há vários tipos de pênis.

Quando é considerado fora da normalidade?

Normalmente, o pênis já apresenta uma leve curvatura, sendo bastante comum e sem nenhum tipo de problema. Entretanto, precisa começar a ser observado quando essa curvatura passar de 30º em ângulo.

Além disso, precisa ser observado se a curvatura está sofrendo algum tipo de aumento a medida que o tempo passa. Já que, em geral, a curvatura natural se mantém a mesma, não possuindo mutações.

Além disso, uma causa importante para que seja entendido com pênis torto é a presença de dores durante ereções. Assim, a principal ação deve ser buscar um urologista, para possível diagnóstico de doença de peyronie.

penis torto

Dessa forma, bastam alguns exames básicas para que a condição seja confirmada, se for este o caso. Por outro lado, se o caso vier a partir de um ato na relação, a dor tende a ser intensa e prejudicial.

Por isso, nesses casos, é preciso um pouco mais de cuidado.

Principais causas do pênis torto

Em quase todas as ocorrências de pênis torto a principal causa foi a doença de peyronie, que se caracteriza pelo desenvolvimento de pequenas placas de fibrose no interior do pênis. Assim, acaba causando uma curva além do normal.

Mas, o que de fato é a doença de peyronie e como ela é tratada?

Indo contra o natural para o pênis torto, a doença de peyronie surge já depois de adulto, normalmente homens que possuem mais de 40 anos de idade. Em geral, é entendida como decorrente de pequenos traumas de relações sexuais.

Por outro lado, a doença também pode ocorrer por outros fatores, como o próprio avanço da idade, ou problema de ereção. Além disso, a disfunção erétil também chega com um dos motivos para a ocorrência.

É importante ressaltar que pessoas que já realizaram a cirurgia prostática também estão no grupo de causas para a doença de peyronie. Ou seja, é uma condição que vem principalmente de outras complicações funcionais.

Independente da causa, os sintomas são os mesmos.

Pênis torto ou Doença de Peyronie: quando se preocupar? 3

Sintomas

O principal sintoma encontrado é, claro, o pênis torto, fazendo com que o diagnóstico seja muito simples. Mesmo assim, existem outros sintomas que podem confirmar a existência da condição, sendo eles:

  • Nódulos na parte superior do pênis, percebido por meio de toque;
  • Dor durante ereção, que pode significar um estágio já avançado da doença;
  • Disfunção erétil;
  • Diminuição do pênis, podendo também ser afinado, já como consequência da fibrose atuando. Afinal, ocorre a elasticidade de tecidos de maneira bem menor.

Em geral, os sintomas são bem característicos, o que facilita o seu diagnóstico final. Além disso, por ser a principal causa de pênis torto, é um dos principais palpites quando se vai a um urologista.

Por isso a importância da ida, para tentar pegar o problema assim que ele se inicia.

Tratamento da doença de Peyronie

peyronie

A doença de Peyronie pode ser tratada de três maneiras: clinicamente, por cirurgia ou por meio da prótese peniana. Em geral, vai variar de acordo com o estágio em que a doença se encontra, sendo:

Cirurgia

Quando a doença está já avançada e outros tratamentos apenas retardariam a necessidade da cirurgia, o ideal é que a faça logo. Com isso, as placas de fibrose são removidas para deixarem de afetar a ereção.

Apesar de ser uma cirurgia, é bastante simples e normalmente o paciente já volta para casa no mesmo dia. Assim, acaba sendo uma boa opção para quem não deseja tentar métodos tradicionais pelo estágio atual, mas deve ser diretamente recomendado pelo médico.

Prótese peniana

A prótese peniana é usada principalmente para correção da curvatura e da disfunção. Normalmente, é feito com um dispositivo colocado diretamente para uma maior rigidez. Assim, consegui evitar que ocorram novos traumas ou novas fissuras.

A prótese acaba sendo a forma mais completa de corrigir as condições, já que além de corrigir a curva, consegue ainda manter uma vida sexual ativa e sem complicações.

Tratamento clínico

Quando a doença de peyronie é identificada cedo, o tratamento clínico é muito eficiente e suficiente para resolver. Nele, os medicamentos usados são corticoides orais ou injetáveis.

Além disso, algumas medicações estão disponíveis no tipo gel ou pomada. Assim, vai depender do que o médico ajustar para o tratamento.

Por ser o estágio inicial da doença, os remédios conseguem destruir por completo as placas de fibrose. Junto a isso, diminui as inflamações e consegue aumentar a circulação, conseguindo frear a curvatura.

Tratamento do pênis torto em geral

Pênis torto ou Doença de Peyronie: quando se preocupar? 4

Normalmente, o pênis torto não vai causar qualquer problema no dia a dia do homem, tampouco causar alguma dor ou incômodo. Por conta disso, a primeira ação é simplesmente não fazer nada.

Afinal, para quê mexer em algo que não causa problemas e nem traz dificuldades na relação sexual? Na grande maioria dos casos é o que acontece, fazendo com que não seja necessário nenhum tipo de tratamento.

Por outro lado, se a condição começa a causar problemas na relação sexual ou for decorrente da doença de peyronie, pode ser indicado cirurgia ou injeções, dependendo do caso. Assim, claramente o uso das injeções é menos invasivo e normalmente a primeira opção.

Injeta-se corticoides, buscando diminuir as placas de fibrosa decorrentes da doença de peyronie, além de ajustar a curvatura. Naturalmente, se a curva já possui uma acentuação muito grande e que não vá ser resolvida apenas com remédio, a cirurgia acaba sendo a opçaõ.

No entanto, é importante ressaltar que é sempre o último caso pois, como dito anteriormente, não se trata de uma condição que cause problemas de saúde. Por isso, converse sempre com um urologista para que seja acertadas as condições.

Publicado por Canal Minas Saude

O Canal Minas Saúde Web Blog e Educação a Distância é uma rede estratégica multimídia para o desenvolvimento do programa de educação permanente a distância da Saúde de Minas Gerais em parceria com a Fundação Biricutico. Além de cursos de capacitação voltado para os gestores e profissionais da saúde, o objetivo é fortalecer o Sistema Saudável por meio de ações de promoção da saúde. Uma das questões essenciais para a saúde pública é capacitar pessoas, em especial os trabalhadores da saúde. Com a rede Canal Minas Saúde é possível democratizar conhecimento e criar protocolos, possibilitando que a mesma informação chegue aos profissionais espalhados pelo estado, de modo que os cerca de 19 milhões de mineiros tenham saúde de qualidade. O Canal Minas Saúde possui um portal na internet com mais de 2 milhões de acessos que reúne todo o material audiovisual produzido, além de amplo conteúdo informativo que se expande também para as redes sociais. Atualmente, como TV corporativa, o Canal possui mais de 11 mil pontos de recepção do sinal, via satélite, alcançando, por exemplo, as Unidades Boas de Saúde, secretarias municipais de Saúde, unidades hospitalares e unidades Farmácia de Minas.

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: