Queda de cabelo pós-covid: Como tratar?

Chamada pelos médicos de eflúvio telógeno, a queda de cabelo pós-covid 19 vem se tornando a grande preocupação de diversas pessoas. Afinal, é uma condição que só aparece depois de alguns meses, muitas vezes deixando esquecido o fato de ser causado pela doença.

Mesmo assim, já é cada vez mais comum que médicos e especialistas falem sobre o assunto, exatamente com objetivo de conscientizar e ajudar quem está sofrendo com o efeito. De acordo com Felipe Chediek, dermatologista, é algo comum decorrente da doença.

Queda de cabelo pós-covid

“Em torno de 25% das pessoas que têm a Covid têm Queda de cabelo pós-covid. Não imediatamente após a infecção, mas até três meses depois do evento causal”, disse.

Além disso, falou sobre a naturalidade da queda de cabelo pós-covid, que é apressada exatamente pela covid-19.

“Todo fio nasce, cresce e morre. A vida de um fio dura em média cinco anos. Tem uma última fase, chamada telogênica, que dura cerca de três meses. Nela ele morre, cai, e um novo fio surge. Tem essa renovação. Esse ciclo precisa estar em equilíbrio e muitos fatores podem desequilibrar esse ciclo.”, afirma.

Ou seja, a grande questão da queda de cabelo pós-covid está em acelerar um processo que deveria ser natural.

Qual o motivo da covid-19 causar queda de cabelo?

Assim como diversas outras doenças infecciosas, a covid-19 também causa uma forte queda de cabelo pós-covid, durante e após sua aparição. Atualmente, pelo menos uma pessoa a cada quatro que possuem covid, apresentam o efeito colateral.

mulher perdendo cabelo

Esse efeito se dá, principalmente, pela inflamação dos chamados folículos pilosos, causada diretamente pela covid-19. Assim, acaba aumentando a queda de cabelo diariamente.

É claro que outros fatores podem estar envolvidos, como por exemplo o lado psicológico. Já que, em geral, a doença por si só já causa um grande estresse e uma grande preocupação.

Sabendo disso, é comum observarmos pessoas sofrerem com queda de cabelo por questões de estresse, o que também pode ser motivo para ocorrer durante a doença. Dessa forma, acaba sendo uma condição bastante comum, principalmente em mulheres.

Normalmente, a queda se inicia três meses após a infecção por covid-19, ou seja, não é um efeito colateral imediato, fazendo inclusive com que muitas mulheres sequer desconfiem. Com isso, mais ou menos seis meses é o prazo dado para que esse efeito cesse naturalmente, sem nenhum tratamento.

Por outro lado, caso o tempo seja ultrapassado, o ideal é procurar um médico, pois a causa pode ter se expandido e criado um problema mais sério. Por isso, caso perceba uma recorrência maior do que a normal, busque tratamento.

Em geral, são poucos os casos onde de fato se faz necessária a ida até o médico, sendo uma condição passageira. Mesmo assim, alguns exames como o nível de ferro no sangue podem ser feitos para que se confirme a causa e principalmente o que precisa ser feito.

Como tratar a Queda de cabelo pós-covid?

Por se tratar de uma causa normal e comum, não existe um tratamento específico para esses casos de queda de cabelo pós-covid. Ou seja, deve ser realizado tratamentos naturais já conhecidos pelo paciente.

As opções são variadas, podendo ser prescritos remédios orais ou tratamentos capilares diretamente. Mesmo assim, o ideal é sempre realizar tratamentos indicados por especialistas, exatamente para evitar que se passe do ponto.

Afinal, mesmo sendo algo comum, não deve ser entendido como algo possível de se tentar ações sem respaldo médico.

Queda de cabelo pós-covid: Como tratar? 1

Sabendo que o covid acelera a queda natural do cabelo, é natural pensar que cessa na mesma intensidade. Porém, por ser algo muito individual e único de cada pessoa, o ideal é buscar tratamentos especializados, para ter um resultado mais otimizado.

No que diz respeito ao uso de suplementação ou de cremes que prometem restauração imediata do couro cabeludo, não é algo recomendado. Afinal, não estamos falando de processos naturais, e sim do efeito colateral de uma doença infecciosa.

Apesar de simples e de ser algo reversível, é importante estar sempre acompanhada de um profissional que entenda das causas para a queda.

Cuidados para fortalecer os cabelos

O uso de suplementação não é recomendado, mas existem alguns cuidados diários que podem ser realizados para tentar diminuir o impacto da queda de cabelo pós-covid. Para isso, o ideal é que sejam usados produtos que fortaleçam o couro cabeludo, e não apenas evitem queda.

Afinal, o objetivo aqui não é só impedir que caia, mas fazer com que volte a crescer de maneira natural e forte. Pensando nisso, os cuidados naturais precisam focar nessa passagem de nutrientes para o cabelo.

Assim, é primordial que se tenha o consumo de dois litros de água por dia, buscando a hidratação completa dos fios, indo de dentro para fora. Além disso, ainda no quesito tratamento natural, precisamos falar sobre alimentação.

Queda de cabelo pós-covid: Como tratar? 2

Já é de conhecimento popular que a alimentação é uma das grandes influenciadoras no que diz respeito ao couro cabeludo. Na verdade, quase todos os cremes e produtos usados hoje em dia decorrem de frutas ou comestíveis.

Pensando nisso, para fortalecer e ajudar o cabelo nesse momento da queda de cabelo pós-covid, a alimentação não poderia estar de fora da lista de prioridades. Dessa forma, o ideal é que se evite ao máximo alimentos muito gordurosos ou industrializados.

Além disso, evite ao máximo o consumo de açúcar, ingerindo muitos vegetais e frutas diariamente. Com isso, o corpo consegue enviar naturalmente os nutrientes que o cabelo precisa para se fortalecer.

Consequentemente, o cabelo volta a crescer mais saudável e, além disso, sem a necessidade do uso de elementos não naturais ou adulterados. Por isso, é daí que surge a importância na busca por profissionais para esse tratamento.

Você teve queda de cabelo pós-covid? Conte-nos como foi e se já parou de ter queda de cabelo.

Publicado por Canal Minas Saude

O Canal Minas Saúde Web Blog e Educação a Distância é uma rede estratégica multimídia para o desenvolvimento do programa de educação permanente a distância da Saúde de Minas Gerais em parceria com a Fundação Biricutico. Além de cursos de capacitação voltado para os gestores e profissionais da saúde, o objetivo é fortalecer o Sistema Saudável por meio de ações de promoção da saúde. Uma das questões essenciais para a saúde pública é capacitar pessoas, em especial os trabalhadores da saúde. Com a rede Canal Minas Saúde é possível democratizar conhecimento e criar protocolos, possibilitando que a mesma informação chegue aos profissionais espalhados pelo estado, de modo que os cerca de 19 milhões de mineiros tenham saúde de qualidade. O Canal Minas Saúde possui um portal na internet com mais de 2 milhões de acessos que reúne todo o material audiovisual produzido, além de amplo conteúdo informativo que se expande também para as redes sociais. Atualmente, como TV corporativa, o Canal possui mais de 11 mil pontos de recepção do sinal, via satélite, alcançando, por exemplo, as Unidades Boas de Saúde, secretarias municipais de Saúde, unidades hospitalares e unidades Farmácia de Minas.

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: